Posts tagged ‘dica’

12/06/2011

Musiquinha de domingo

por littlethingsforyou

Ben l’Oncle Soul um cantor francês com estilo próprio gosta de se vestir com roupas inspiradas nos grupos de soul norte americanos dos anos 50 e 60, depois de se formar em Belas Artes Ben começou uma carreira de cantor profissional em 2004 em um grupo gospel. Ele cria versões próprias de músicas famosas, como a Seven Nation Army do White Stripes que eu já escutei várias vezes mais não sabia que a versão era dele.

Um estilo new soul delicioso de escutar e dancinhas que contagiam.

Vale a pena assistir e baixar para curtir o domingo com o amore!

A versão dele para  Seven Nation Army do White Stripes 

07/06/2011

Dica de terça

por Little Things

A Manu está viajando e quem escreveu pra gente hoje foi a Gabi (irmã de uma amigona), que também é apaixonada por leitura. Dá uma olhadinha na dica dela, bem boa!!!

NASCIDO EM UM DIA AZUL – Por dentro da mente de um autista extraordinário

 “Nasci em 31 de Janeiro de 1979 – uma quarta-feira. Sei que foi uma quarta-feira porque a data é azul na minha mente e as quartas-feiras são sempre azuis, como o número nove ou o som de vozes altas discutindo.”

 Assim começa o livro “Nascido em um dia azul”, que conta a história de Daniel Tammet, portador da Síndrome de Savant e de Asperger. As síndromes conferem a ele um extraordinário poder mental, mas também o autismo. Daniel é fluente em 11 idiomas e tem uma incrível habilidade de fazer cálculos e memorizar números.

No livro, o autor conta como compreende os números como formas, cores e texturas. Foi capaz de recitar de cor mais de 22 mil dígitos do número pi diante de acadêmicos em Oxford. Apesar de sua genialidade, Daniel sofre para se integrar socialmente, e enfrenta as dificuldades típicas das síndromes para entender um sentimento alheio ou até para pequenas coisas do dia a dia, como ir de sua casa até a escola.

Podemos ver como o autor aprende a conviver com suas dificuldades, o papel da família nas suas conquistas e como o amor supera barreiras tão grandes.

 O livro é pequeno (190 paginas) e a história é fácil e leve de se ler. É fascinante ver a forma como sua mente funciona. Enquanto Daniel consegue aprender uma nova língua em uma semana, dirigir para ele é praticamente impossível, tamanho é o seu medo do inesperado.

O livro nos mostra as dificuldades de ser e de conviver com um autista, mas também mostra o quanto essas pessoas são especiais. Num mundo onde as pessoas só se preocupam em fazer as coisas com rapidez e eficiência, os autistas se preocupam em observar o mundo, a natureza e a entendê-los.

01/06/2011

Jeri para os íntimos

por Little Things

Quem nunca ouviu falar em Jeri? De tanto ouvir falar um dia eu resolvi visitar. Uma amiga trabalhava em uma agência de viagem e organizou a “excursão”,  lá fomos nós! Um dia inteiro para chegar no famoso paraíso, pega avião pega 4×4 e chega!

A praia é linda, o pôr do sol é o mais bonito que eu ja vi e tem várias lagoas por perto que são indispensáveis a visita. De dia ou você fica curtindo a praia perto da vila mesmo ou pega uma jardineira e vai conhecer a região. Nunca tinha visto o verdadeiro deserto que é o Nordeste, impressionante, durante os passeios uma vez ou outra você vê um coqueiro guerreiro, mas no geral areia, areia e mar.

Jeri é o point do windsurf e do kitesurf e tem muita gente fazendo esporte durante o dia na praia, as vezes dava até “medo” de entrar no mar e ser atropelada pelas dezenas de pranchas e pipas em alta velocidade. O esporte atrai gente bonita o que é bom para os olhos porque vamos combinar, o pessoal lá de cima não e tão belo assim. Ralph um holandês de 1,95 de altura, olhos claros, cabelos dourados, e um sorriso maravilhoso floreou nossa viagem, ele fazia windsurf e nosso passatempo nas horas livres era aprecia-lo, pena que estava acompanhado rsrs.

Dunas maravilhosas, mangues com caranguejos tão laranjas que brilham, a comida então nem se fala muito camarão no abacaxi, peixe na telha com banana e baião de dois (na época não comi, pois não comia carne de boi nem de porco, fase…) o sorvete de doce de leite era minha sobremesa diária, tapioca com leite condensado e coco no café da manhã e muuuito mamão doce.

Normalmente essas vilas tem muito cachorro mas lá não, lá tem muito sapo, perereca e rã. De noite você disputa a rua com eles e na hora de entrar no quarto pede licença para elas para poder abrir a porta. Tipo praga!

De noite tinha forró, reggae a “faixa de gaza”, um corredor estreito em direção a praia com barraquinhas vendendo batidas, caipis, capetas… Os sabores de caipis foram os mais diversos que já vi. Como a turma era grande, cada um jantava em algum lugar, encontrávamos no centrinho e por lá a gente ficava e seguia o fluxo. Final da noite o único lugar para comer era uma padaria onde todo mundo ia tomar Toddynho e comer pão com manteiga que era uma delícia quentinho e fofinho.

12 dias de muita diversão, sol, sombra, água fresca, pôr do sol maravilhoso sim eu aplaudi e fiquei arrepiada, amizades fortalecidas, passeios com emoção (os bugueiros lá são meio doidos), conhecimento cultural adquirido e muita história para contar.

Se algum dia você tiver oportunidade vai lá! Eu indico!   

 

01/06/2011

Embaixo da escada

por Little Things

Em muitas casas o vão embaixo da casa é um espaço desperdiçado, então aqui vão algumas imagens para vocês se inspirarem e começarem a pensar em como irão aproveitar esse cantinho no lar doce lar!

Tem ótimas idéias:

Cada um com seu espaço

 

Catinho da leitura

Dispensa prateleiras, fica tudo embaixo da escada

Toalhas de mesa e louças sempre organizadas.

 

 

 

31/05/2011

Waffle

por Little Things

Desde pequetita o waffle é o preferido no café da manhã aqui em casa, então resolvi fazer um passo a passo e dividir com vocês, a receita e super fácil e caso você não tenha uma máquina de waffle, pode fazer na misteira (já tentei!).

Ingredientes:

1 xícara de leite

 1 colher de chá de pó royal

 1 ovo

 1/2 colher de chá de sal 50 gr de manteiga derretida

Como fazer:

Bata todos os ingredientes, exceto a clara que deve ser batida em neve antes de ser acrescentada na mistura. Bata até a massa ficar cremosa. Ligue a máquina de waffle para esquentar, depois que a luz apagar adicione a massa. Depois de pronto, você pode servir os waffles com mel, manteiga, geléia…

 Eu não troco o mel por nada!

31/05/2011

Dica para o final de semana!

por Little Things

Presentes diferentes para pessoas interessantes!